CONHEÇAM OS TIPOS DE SEGUROS OBRIGATÓRIOS USADOS EM VIAS TERRESTRE, AÉREA E MARÍTIMA.

seguro-de-transportes

Muita gente só lembra dos seguros obrigatórios no momento de realizar o pagamento ou quando um acidente acontece. E o Seguro DPVAT é um deles! Os seguros obrigatórios auxiliam em momentos complicados e inesperados, seja na terra, no mar ou no ar. Saibam mais:

Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de via Terrestre (DPVAT)

Foi criado em 1974 e é um seguro pago pelos proprietários de veículos do Brasil e tem como finalidade amparar as vítimas de acidentes de trânsito em todo o território nacional, independentemente da apuração de culpados, através das coberturas por morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médico-hospitalares. Para saber mais sobre ele, acesse o site da Seguradora Líder clicando aqui.

Seguro Carta Verde

O Seguro Carta Verde é um seguro obrigatório para automóveis quando em viagem para países do Mercosul e cobre responsabilidade civil por danos pessoais e materiais causados a terceiros não transportados pelos veículos. Muita gente confunde este seguro com o DPVAT, mas a Carta Verde é um seguro de responsabilidade civil, enquanto o DPVAT é um seguro de caráter social para indenizar vítimas de acidentes de trânsito, independentemente do responsável.

Outra informação bem importante é que ele deve ser pago antes mesmo do início da sua vigência, em data previamente acordada entre o proprietário do veículo e a seguradora de escolha.

Seguro de Responsabilidade Civil dos Transportadores

Os passageiros de um ônibus, por exemplo, contam com a cobertura do Seguro DPVAT, além de contarem com o chamado Seguro de Responsabilidade Civil dos Transportadores. Criado em 1998, ele tem como objetivo indenizar as vítimas de acidentes no transporte coletivo interestadual e internacional de passageiros, sem prejuízo da cobertura do Seguro DPVAT e seu custo está discriminado nas respectivas apólices das empresas operadoras dos serviços. Uma informação bem bacana a respeito dele é que a sua garantia vigora durante todo o desenrolar da viagem, iniciando-se no embarque do passageiro no veículo e permanecendo durante todo o seu deslocamento pelas vias urbanas e rodovias.

Seguro Aeronáutico

Ao entrar em um avião, você já pensou que também está protegido? É o que acontece com o Seguro Aeronáutico, que oferece proteção contra os riscos do transporte aéreo, tais como danos ao casco do avião, reembolso de despesas ocorridas devido à acidentes e a chamada “responsabilidade civil” sobre passageiros, carga, tripulação, pessoas e bens no solo. Sua contratação é de responsabilidade das empresas aeronáuticas.

 

Seguro de Danos Pessoais de Embarcações ou suas Cargas (DPEM)

No mar, o seguro obrigatório é o DPEM, que tem por finalidade dar cobertura de vida e acidentes pessoais a pessoas, transportadas ou não em acidentes decorrentes de embarcações ou suas cargas, sem importar que a embarcação esteja ou não em operação. Assim como o Seguro DPVAT, o DPEM conta com três coberturas: morte, invalidez e despesas médicas. É importante lembrarmos que, desde o primeiro semestre de 2017, o Seguro não é mais comercializado pelo mercado.

SINEC PARTICIPA DE AÇÕES DO MAIO AMARELO

WhatsApp Image 2018-05-14 at 09.55.05

Em parceria com o Projeto Vida no Trânsito, o SINEC participou, na última semana, da ação social no Hospital Walfredo Gurgel. O evento faz parte do Movimento Maio Amarelo, desenvolvido por órgãos governamentais e não governamentais, no sentido de sensibilizar a população para o exercício de posturas que propiciem um trânsito cada vez mais seguro.

De acordo com Andréa Araújo, secretária executiva do SINEC RN, o Hospital Walfredo Gurgel foi contemplado pela ação social por ser referência nas demandas relacionadas às vítimas de acidentes de trânsito no Estado. Na ocasião, foram desenvolvidas atividades de prevenção aos acidentes de trânsito, palestra sobre Lei Seca, participação do Teatro Arte Interativa, grupos de motociclistas e distribuição de folders e cartilhas.

“Queremos chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito, e através destas ações sociais estamos buscando transformar vítimas e familiares em disseminadores da cultura de paz no trânsito”, enfatizou Andréa Araújo.

Também participaram da ação: DETRAN-RN, DENIT, Associação dos Motociclistas e SESAP-RN.

 WhatsApp Image 2018-05-14 at 09.55.06

OUTRAS AÇÕES

 

Também ocorrerá de maneira integrada com outras instituições, a realização de um passeio ciclístico com data programada para 21 deste mês. O momento vai lembrar a comemoração do Dia Nacional da Paz no Trânsito. Outra ação também de relevância vai ser o comando educativo intitulado “Mamãe ao Volante”, que terá como foco principal as ações de conscientização de segurança no trânsito direcionadas as mulheres condutoras de veículos. A ação pretende também homenagear as mães que fazem parte do trânsito da capital, sejam elas pedestres ou condutoras de veículos.

MOVIMENTO POTIGUAR ADERE AO MAIO AMARELO PELA REDUÇÃO DE ACIDENTES DE TRÂNSITO

maioamarelo20162

O Departamento Estadual de Trânsito do RN – Detran-RN começou a desenvolver diversas atividades educativas durante todo o mês de maio, a fim de ressaltar a importância do movimento mundial pela redução de acidentes de trânsito denominado Maio Amarelo. Ao longo do mês serão levadas palestras, blitz educativas e workshops para as principais cidades do Rio Grande do Norte. A intenção é trabalhar junto ao cidadão atitudes conscientes de respeito e segurança no tráfego.

O trabalho educativo desenvolvido pelo Detran vai atuar integrado com outras instituições que têm a responsabilidade de zelar e promover a construção de um trânsito mais humano e sem violência, que fazem parte do projeto Vida no Trânsito. Estarão juntos com o Detran a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana de Natal (STTU), a Secretaria de Saúde Pública do RN (Sesap), as polícias Militar e Rodoviária Federal, o Corpo de Bombeiros, UFRN e o Itep.

As ações do Detran vão contemplar os municípios de Natal, São Paulo do Potengi, Macau, Mossoró, Pau dos Ferros, Santa Cruz, Assú, Nísia Floresta, Parnamirim, Currais Novos, Caicó, Touros e outros. As medidas educativas vão contar com o auxílio da trupe de teatro do Órgão, que trabalha difundindo informações por meio de música e encenações. Também serão distribuídos folders informativos e centenas de laços amarelos, símbolo da campanha. Já as blitzen educativas vão acontecer nas ruas e nos bares de maior movimento das cidades visitadas.

De maneira integrada com as demais instituições, será organizado um passeio ciclístico com data programada para 21 deste mês. O momento vai lembrar a comemoração do Dia Nacional da Paz no Trânsito. Outra ação também de relevância vai ser o comando educativo intitulado “Mamãe ao Volante”, que terá como foco principal as ações de conscientização de segurança no trânsito direcionadas as mulheres condutoras de veículos. A ação pretende também homenagear as mães que fazem parte do trânsito da capital, sejam elas pedestres ou condutoras de veículos.

MAIO AMARELO

O Movimento Maio Amarelo nasceu com a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. Seu objetivo é contribuir para a diminuição desses índices. O símbolo do movimento é um laço na cor amarela, que ressalta a segurança no trânsito como questão de saúde pública.

O CENÁRIO DO MERCADO DE SEGUROS NO BRASIL

download

O mercado de seguros vem se aperfeiçoando bastante no Brasil. A competição interna e o aumento do conhecimento por parte da população sobre o assunto são dois dos fatores que têm feito com que as seguradoras avancem, mesmo que algumas ainda não imprimam a velocidade esperada.

Atualmente, é claramente perceptível o grande interesse das seguradoras em oferecer produtos mais personalizados a determinados públicos como, seguros de vida para portadores de diabetes ou produtos específicos voltados para mulheres. Ou ainda serviços para determinados perfis de segurados como os criados para praticantes de esportes radicais. Também têm surgido, nos mais diferentes ramos de seguro, parcerias entre empresas do segmento, o que vem ajudando as seguradoras a alcançar um público infinitamente superior ao obtido a partir de qualquer rede de corretores tradicionais, independentemente do tamanho ou da capilaridade.

E, falando do cliente, quais devem ser os cuidados na hora da contratação de um seguro? Em primeiro lugar, é importante lembrar que é fundamental que o segurado tenha o apoio de um corretor de seguros habilitado pela Susep. Caberá a esse profissional indicar o produto mais adequado ao perfil do cliente, que apresenta características que precisam ser consideradas no momento da escolha do produto. Se a contratação for através de uma corretora de seguros, o segurado deve se informar se a empresa em questão é habilitada. Além disso, o ideal é optar sempre pela aquisição de um produto oferecido por uma seguradora, fugindo das empresas que não têm registro junto à Susep, que não seguem as regras de gestão financeira e nem oferecem garantias de reservas para o pagamento dos valores contratados. Ou seja, não são amparadas pela lei.

Um fator importantíssimo, e que deve ser destacado sempre, é relacionado ao fornecimento de informações. O cliente precisa entender que não pode, jamais, esconder ou dar informações incompletas.

Essa atitude pode fazer com que a seguradora negue o pagamento dos valores contratados quando o evento, o sinistro, ocorre. Mas, é fundamental que se diga que uma resposta correta tem por base o entendimento da pergunta pelo cliente. Assim, reitero que o apoio do corretor de seguros é imprescindível para que todo o processo de contratação seja seguro.

Outro cuidado é no sentido de comparar as propostas em mais de uma seguradora, mantendo as mesmas condições e coberturas. Além disso, na contratação do seguro, é importante evitar o pagamento em cheque devido a diversos problemas provocados pela atuação fraudulenta de alguns profissionais.

Essas dicas independem do tipo de seguro contratado e precisam ser sempre seguidas para que surpresas desagradáveis sejam evitadas.

Cada tipo de seguro vai englobar questões específicas, mas ficando atento e adotando os cuidados básicos já mencionados, o cliente evita eventuais problemas. Com o aumento do número de corretoras online nos últimos anos, recomendo um cuidado ainda maior no caso da contratação do seguro ser realizada integralmente pela internet. Em casos assim, é preciso redobrar a atenção no preenchimento dos formulários, lembrando que neste modelo não há contato da corretora ou do corretor durante o processo. Assim, aumentam os riscos de erros na contratação e de problemas para o recebimento. Essa é uma questão que percebi há muito tempo e, por isso, aposto na adoção do chamado modelo híbrido quando, apesar do segurado realizar seus cálculos sozinhos pela internet, sempre haverá o contato, e o acompanhamento, de um profissional antes da contratação efetiva.

A verdade é que, de um modo geral, as empresas do mercado de seguros evoluíram bastante nos últimos anos, tanto no processo de contratação quanto no do pagamento de sinistros. A fiscalização da Susep também tem se mostrado mais efetiva, garantindo que o setor fique cada vez mais robusto e confiável.

Eu acredito que mantendo distância das empresas que trabalham à margem da lei e se preocupando com as dicas de segurança dificilmente o cliente terá surpresas.

O fator financeiro continua sendo a principal causa de problemas. O custo do seguro ainda pesa bastante, como no caso dos automóveis, por exemplo. As altas taxas de violência no Brasil vêm gerando enorme impacto nos preços. Algumas vezes, o brasileiro acaba caindo em armadilhas como a contratação de um seguro mais “barato”, como sugerido por algumas propagandas. Por isso, é importante que o cliente esteja ciente que não é possível que haja uma diferença financeira tão grande na contratação de coberturas semelhantes. É importante lembrar que existe um custo associado a qualquer garantia contratada e neste ramo ele não pode ser tão barato em relação aos riscos envolvidos.

 

Fonte: Estadão – Por Ianz Monteiro do Rio é CEO da Smartia

DPVAT: SAIBA A DIFERENÇA ENTRE O BOLETIM DE OCORRÊNCIA E O ATO DECLARATÓRIO

dpvatdicas

Principal documento para você dar entrada no pedido de indenização do Seguro DPVAT, o Boletim de Ocorrência (B.O), tem uma série de particularidades, que costumam variar de estado para estado. Mas e na ausência desse documento? Nesses casos, é preciso apresentar a chamada comprovação de ato declaratório.

 

Por que o Boletim de Ocorrência é o principal documento para dar entrada no Seguro?

Essa é fácil, pessoal! O Boletim de Ocorrência é o único documento que contém as informações dos veículos e das pessoas envolvidas, além de toda a dinâmica do acidente, ou seja, em que posição a vítima se encontrava (motorista, passageiro ou pedestre), data e local exatos, enfim, toda a história que envolveu a ocorrência.

Afinal, o que é o Ato Declaratório?

O nome pode até parecer complicado, mas a explicação é bastante simples, galera. O Ato Declaratório é um documento, emitido por órgão oficial, que assim como o Boletim de Ocorrência, ratifica a existência do acidente, quais foram as suas circunstâncias e qual a participação da vítima. Ele é requerido nos casos em que o B.O é registrado depois do acidente, trazendo uma data diferente de quando a ocorrência realmente aconteceu. Quer exemplos práticos? Veja abaixo os documentos que podem ser apresentados como ato declaratório:

  • Atendimento e/ou Remoção pelo Corpo de Bombeiros, ou
  • Atendimento pela Polícia Militar, ou
  • Atendimento pela Polícia Civil, ou
  • Atendimento e/ou Remoção pela Polícia Rodoviária Federal, ou
  • Atendimento e/ou Remoção pelos “Anjos do Asfalto”, ou Concessionárias de Vias Públicas ou similares, ou
  • Remoção pelo SAMU, ou
  • Remoção pela Defesa Civil, ou
  • Inquérito Policial, ou
  • Aviso de Sinistro em Seguradora do Ramo Auto ou
  • Outro documento que evidencie que o acidente relatado no BO por ato declaratório de fato ocorreu na data/local informado.

Só consegui fazer o Boletim de Ocorrência online. Consigo dar entrada na indenização?

Somente três tipos de Boletim de Ocorrência virtuais são aceitos na hora de dar entrada na indenização do Seguro DPVAT: o SETERB, da cidade de Blumenau, Santa Catarina, o BATEU, do Paraná e o BOAT, do Espírito Santo. Então, se você é de algum estado diferente do que falamos por aqui, será preciso apresentar o Boletim de Ocorrência ou, em sua ausência, a documentação de ato declaratório.

Para saber mais sobre os seus direitos, basta procurar, em Natal/RN, um ponto autorizado de atendimento gratuito, credenciado pela Seguradora Líder.
O atendimento gratuito funciona de segunda a sexta, 8h às 17h, na Av. Prudente de Morais, 3857, Lagoa Seca; ou ligue (84) 3206.6186.

SIMPLIFICAÇÃO DE DOCUMENTOS DO SEGURO DPVAT: NOVIDADES EM 2018

dpvatdocs

Através da simplificação da documentação exigida para requerer a indenização do Seguro DPVAT, o acesso aos benefícios desse importante instrumento de proteção social tem se tornado ainda mais fácil. Prova disso é que, somente no segundo semestre de 2017, através da unificação de documentos e formulários, o volume de pendências de sinistros caiu mais de 10%, com destaque para a documentação ligada ao processo de reembolso de despesas médico-hospitalares (DAMS), que além de simplificada, também passou por alterações no seu processo de análise.

Esse número expressivo é fruto da atuação direta do Grupo de Trabalho de Simplificação de Documentos da Seguradora Líder, formado no ano passado e composto por integrantes de diversas áreas-chave da Companhia e de representantes das Seguradoras Consorciadas. Versões simplificadas da Declaração de Ausência do Laudo do IML; da documentação de Comprovação de Ato Declaratório; e do Termo de Autorização de Pagamento são resultados concretos do trabalho do GT.

O ano de 2018 ainda trará mais novidades para os beneficiários do Seguro DPVAT, com o objetivo de simplificar ainda mais o processo de solicitação de indenização. Uma dessas iniciativas é um projeto liderado pela Superintendência de Projetos da Companhia, que trará modificações sistêmicas no momento de inclusão das informações do pedido de indenização.

“O projeto, chamado DataEntry, objetiva reduzir quantidade de documentos solicitados aos beneficiários, substituindo as informações por consultas em diversas bases de dados, públicas e privadas, contribuindo, assim, para melhoria da qualidade da informação que será alimentada nos sistemas; a melhoria do processo de análise de sinistro; e potencializando a prevenção de Combate à Fraude”, reforça o Superintendente de Projetos e Processos de Sinistros, Ronigley Ferreira.

Para saber mais sobre os seus direitos, basta procurar, em Natal/RN, um ponto autorizado de atendimento gratuito, credenciado pela Seguradora Líder.
O atendimento gratuito funciona de segunda a sexta, 8h às 17h, na Av. Prudente de Morais, 3857, Lagoa Seca; ou ligue (84) 3206.6186.

SEGURO DPVAT: PRIMEIRO BIMESTRE DE 2018 REGISTRA MAIS DE 56 MIL INDENIZAÇÕES PAGAS EM TODO PAÍS

dpvat

No primeiro bimestre de 2018, o Nordeste concentrou o maior número de indenizações pagas do seguro DPVAT, apesar de ser a região que tem apenas a 3ª maior frota do país, com 17% dos veículos nacionais. Ao todo, de acordo com a Seguradora Líder – administradora do seguro obrigatório, foi registrado no País o pagamento de 40.463 indenizações por invalidez permanente.

 Apesar do número ser 13% menor do que o do mesmo período do ano passado, os casos de invalidez representaram 71% dos sinistros pagos em janeiro e fevereiro deste ano. O volume total de indenizações pago no período foi 8% menor ante 2017, totalizando 56.581 mil demandas atendidas.

Já o reembolso de despesas médicas (DAMS) registrou crescimento no período, com aumento de 9% na comparação do primeiro bimestre 2018 (10.027) ante o primeiro bimestre 2017 (9.176). No caso de mortes, foram pagas mais de 6 mil indenizações.

O grupo mais afetado por acidentes de trânsito é formado por homens jovens, em idade economicamente ativa: 48% das indenizações foram para vítimas com idade entre 18 e 34 anos. Esse padrão vem se repetindo ao longo dos últimos anos, assim como o fato da ampla maioria das indenizações (76%) estar relacionada a acidentes de motos, mesmo com as motocicletas sendo apenas 27% da frota nacional de veículos.

 

 

 

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O MAIOR EVENTO DO SETOR DE SEGUROS

Teaser-18º-Conec-765x365

Corretores do Rio Grande do Norte, vem aí o maior evento do setor de seguros do País! O 18º Congresso de Corretores de Seguros – CONEC será no período de 27 a 29 de setembro de 2018, no Transamérica Expo Center em São Paulo-SP.  E contará com grandes palestrantes, feira de negócios, sorteio de automóveis, shows e muito mais.

Os corretores de seguros que realizarem inscrições no mês de abril, poderão concorrer a uma hospedagem no principal hotel do evento – o Transamérica SP. Os interessados já podem realizar as inscrições através do endereço http://conec2018.com.br/#inscricoes. E escolher o plano que melhor se adequa, conforme disponibilizado pela organização do evento. Confiram:

 

rio_grande_norte_01

VALOR DO SEGURO DE CARGA FICOU ATÉ 40% MAIS CARO

DSC02752

O seguro para transporte de carga se tornou a dor de cabeça das seguradoras. A região mais alarmante é a do Sudeste que concentra 90% das ocorrências de cargas roubadas. Em 2017, foram registradas 30 subtrações por dia no eixo Rio-São Paulo, o que resultou em um prejuízo de R$ 1,7 bilhão. Entretanto, não há expectativa que esses números caiam, já que nos 10 primeiros dias de 2018 foram registrados 288 roubos na região, de acordo com dados das Secretarias de Segurança Pública dos dois estados.

Segundo Eduardo Michelin, Head of Marine, da corretora e consultoria Willis Towers Watson, o valor do seguro elevou entre 10 e 40%, dependendo da operação e as apólices que demoravam um mês para negociar, agora levam três, principalmente das companhias que comercializam alimentos, bebidas, eletrônicos e medicamentos, as mais visadas e de fácil distribuição no mercado paralelo.

O executivo ainda acrescenta que as seguradoras têm negado alguns riscos e exigido cada vez mais complexos sistemas de gerenciamento de risco, que podem variar desde iscas implementadas dentro do caminhão e da carga, passando por rastreadores no caminhão, escoltas, monitoramento dos horários e rotas dos caminhões, entre outros.

Para os próximos meses a projeção é um acréscimo no volume de movimentação de carga, devido o aquecimento da economia, entretanto, o roubo de carga ainda é uma preocupação das empresas.

 

SEGURO DE VIDA ARRECADA R$ 13,69 BILHÕES EM PRÊMIOS

seguro_de_vida-790x400

Pela primeira vez, o seguro de vida ultrapassou o de automóvel no volume de prêmios, registrando um avanço de 10,8% sob 6,7% em 2017. A arrecadação do segmento foi de R$ 13,69 bilhões, crescendo 4,48% na comparação com o ano anterior.

De acordo com levantamento da FenaPrevi, o ramo de pessoas teve um excelente desempenho no ano passado. O seguro prestamista teve avanço de 23,42%, o seguro viagem de 22,62% e o seguro educacional um crescimento de 13,24%.

“O setor apresentou forte crescimento nominal em 2017 e o resultado demonstrou a resiliência do setor. Com a retomada do crescimento econômico, nossa expectativa é manter o ritmo de expansão, com mais brasileiros contratando seguros para proteção pessoal e familiar”, diz Edson Franco, presidente da entidade.